Metodologia

Fotografia: Sala de alunos na Escola EB2,3S Aquilino Ribeiro antes de uma sessão de Círculo. “Ser livre não é apenas quebrar as próprias correntes, mas viver de uma maneira que respeite e aumente a liberdade dos outros.” Nelson Mandela.

“Numa escola primária do bairro, as crianças formam um conselho para criar soluções criativas e não violentas para os seus conflitos quotidianos. Os membros do conselho – alunos do quarto, quinto e sexto anos usam crachás no recreio e intervêm quando ocorrem problemas. Eles chamam um círculo quando é necessário, para que cada criança seja ouvida e uma solução seja alcançada. Uma professora senta-se com eles como testemunha, mas não interfere a menos que o processo das crianças fique parado ou eles a chamem para obter ajuda. Eles estão a aprender em círculo.”(1)

Mediante estratégias participativas multidisciplinares a equipa do Projeto (Florescer e equipa de professores) desenvolve as bases para co-criar um sistema escolar mais solidário e cooperativo.

Métodos Participativos de Aprendizagem em Sala

Aprendizagem Fora da Sala de Aula

Projetos de Cidadania em Contexto

Grupos de Jovens Líderes

Formação Acreditada para Professores

Tutorias Pessoais e de Grupo

Council

Sociocracia

A abordagem envolve quatro vertentes de ação:

I. Cursos de Formação-Ação para equipa de professores.

II. Sessões de trabalho em sala com as crianças e jovens, integrando a equipa de professores.

III. Sessões de tutoria-coaching com os professores das turmas envolvidas.

VI. Sessões de tutoria com Técnicos de Ação Educativa

V. Grupo da Paz com crianças e jovens de toda a escola.

……………………………………………………………………………………………………………..

I. Cursos de Formação-Ação:

*Formação-ação “Práticas colaborativas de aprendizagem – do castigo à reflexão, do conflito ao consenso, da competição à colaboração”
| Formação Acreditada 25 horas.

Objetivos do Curso | 1. Reconhecer que a (in)disciplina é uma oportunidade de desenvolvimento interpessoal; 2. Praticar uma abordagem sistémica e global na resolução de conflitos; 3. Assegurar práticas de comunicação autêntica, escuta e observação no contexto de aprendizagem; 4. Implementar ferramentas desbloqueadoras: dinâmicas ativas que transformam conflitos e situações críticas de risco; 5. Realçar e integrar fatores críticos de sucesso na aplicação de práticas colaborativas. 

*Formação-ação “Aprender em círculo” | Em processo de Acreditação 25 horas.

Objetivos do Curso | 1. Reconhecer e experienciar o impacto do Trabalho em Círculo, enquanto processo reparador e construtivo da aprendizagem e da disciplina, no contexto escolar (processos democráticos/sociocráticos com toda a comunidade); 2. Saber aplicar o Trabalho em Círculo na construção sócio-emocional e competências académicas de todas as pessoas envolvidas; 3. Identificar os diferentes formatos de Trabalho em Círculo e adequar os mesmos à realidade emergente (incluindo assembleias de turma/escola); 4. Desenvolver sessões em parceria, promovendo o diálogo e a expressão autêntica e criativa em contexto de grupo; 5. Integrar os fatores críticos de sucesso do Trabalho em Círculo na educação.

Avaliação e monitorização | O projeto será alvo de uma avaliação global, incluindo um estudo de avaliação de impacto pelo Núcleo de Investigação e Desenvolvimento da Associação Florescer, integrando investigadores da área.

(1) Christina Baldwin (1998). Calling the Circle – The First and Future Culture. p.6. USA.