Metodologia

Fotografia: Sala de alunos na Escola EB2,3S Aquilino Ribeiro antes de uma sessão de Círculo. “Ser livre não é apenas quebrar as próprias correntes, mas viver de uma maneira que respeite e aumente a liberdade dos outros.” Nelson Mandela.

“Numa escola primária do bairro, as crianças formam um conselho para criar soluções criativas e não violentas para os seus conflitos quotidianos. Os membros do conselho – alunos do quarto, quinto e sexto anos usam crachás no recreio e intervêm quando ocorrem problemas. Eles chamam um círculo quando é necessário, para que cada criança seja ouvida e uma solução seja alcançada. Uma professora senta-se com eles como testemunha, mas não interfere a menos que o processo das crianças fique parado ou eles a chamem para obter ajuda. Eles estão a aprender em círculo.”(1)

Mediante estratégias participativas multidisciplinares a equipa do Projeto (Florescer e equipa de professores) desenvolve as bases para co-criar um sistema escolar mais solidário e cooperativo.

Métodos Participativos de Aprendizagem em Sala

Aprendizagem Fora da Sala de Aula

Projetos de Cidadania em Contexto

Grupos de Jovens Líderes

Formação Acreditada para Professores

Formação de Assistentes Operacionais

Tutorias Pessoais e de Grupo

Council

Sociocracia

A abordagem envolve diferentes vertentes de ação:

I. Cursos de Formação-Ação para equipa de professores.

II. Sessões de trabalho em sala com as crianças e jovens, integrando a equipa de professores.

III. Sessões de tutoria-coaching com os professores das turmas envolvidas.

VI. Sessões de tutoria com Técnicos de Ação Educativa

V. Grupo da Paz com crianças e jovens de toda a escola.

……………………………………………………………………………………………………………..

I. Cursos de Formação-Ação:

*Formação-ação “Práticas colaborativas de aprendizagem – do castigo à reflexão, do conflito ao consenso, da competição à colaboração”
| Formação Acreditada 25 horas.

Objetivos do Curso | 1. Reconhecer que a (in)disciplina é uma oportunidade de desenvolvimento interpessoal; 2. Praticar uma abordagem sistémica e global na resolução de conflitos; 3. Assegurar práticas de comunicação autêntica, escuta e observação no contexto de aprendizagem; 4. Implementar ferramentas desbloqueadoras: dinâmicas ativas que transformam conflitos e situações críticas de risco; 5. Realçar e integrar fatores críticos de sucesso na aplicação de práticas colaborativas. 

*Formação-ação “Aprender em círculo” | Em processo de Acreditação 25 horas.

Objetivos do Curso | 1. Reconhecer e experienciar o impacto do Trabalho em Círculo, enquanto processo reparador e construtivo da aprendizagem e da disciplina, no contexto escolar (processos democráticos/sociocráticos com toda a comunidade); 2. Saber aplicar o Trabalho em Círculo na construção sócio-emocional e competências académicas de todas as pessoas envolvidas; 3. Identificar os diferentes formatos de Trabalho em Círculo e adequar os mesmos à realidade emergente (incluindo assembleias de turma/escola); 4. Desenvolver sessões em parceria, promovendo o diálogo e a expressão autêntica e criativa em contexto de grupo; 5. Integrar os fatores críticos de sucesso do Trabalho em Círculo na educação.

Avaliação e monitorização | O projeto será alvo de uma avaliação global, incluindo um estudo de avaliação de impacto pelo Núcleo de Investigação e Desenvolvimento da Associação Florescer, integrando investigadores da área.

(1) Christina Baldwin (1998). Calling the Circle – The First and Future Culture. p.6. USA.