Objetivos

O Projeto Aprender em Círculo está a ser desenvolvido no Agrupamento de Escolas Aquilino Ribeiro, pela Florescer – Associação de Educação Global, com o objetivo de promover ferramentas participativas e de aprendizagem em círculo, numa abordagem prática de paz e de inovação.

A finalidade do Projeto Aprender em Círculo é promover ferramentas práticas de valorização de todas as pessoas envolvidas, construindo pontes para uma comunicação autêntica potenciadora da aprendizagem e de uma cidadania ativa e construtiva.

É crucial colocar em prática uma Educação Global que “abre os olhos e as mentes das pessoas para as realidades do mundo e despertá-las para contribuírem para um mundo com mais justiça, equidade e direitos humanos para todos”(1).

O conceito de cidadania no século XXI deve ser experienciado dentro da escola e, para que isso aconteça, é preciso valorizar o papel dos educadores com ferramentas práticas. A aposta é feita num novo prisma de governança que apoia pessoas e organizações que se auto-organizam de um modo mais eficiente e inclusivo. A utilização do consentimento e da colaboração são as bases dos processos de tomada de decisão e da comunicação no âmbito do Projeto.

Quais são os objetivos do Projeto Aprender em Círculo?

*Capacitar os agentes multiplicadores da mudança – os professores/educadores.

*Aplicar práticas colaborativas na educação e, por conseguinte, na família e na sociedade.

*Melhorar a participação e a comunicação, dando espaço e voz às potencialidades de cada pessoa – crianças, jovens e adultos.

*Contribuir para o sucesso e melhoria do ambiente escolar, num contexto social e economicamente desfavorecido.

*Promover a cooperação e a união das pessoas – família, comunidade e escola.

*Criar as bases sólidas de um sistema sociocrático humanitário autossustentável.

Este Projeto surge como uma referência de aprendizagem em círculo no contexto português, na escola pública.

O Trabalho em Círculo tem os seus fundamentos no desenvolvimento de Rodas Rítmicas (Pedagogia Waldorf), no Way of Council (2) e na Sociocracia (3), abordagens que professores desenvolvem com os alunos, com o apoio da equipa da Florescer. Constata-se que o sucesso de programas sistémicos nas escolas depende largamente do envolvimento do adulto na prática de círculo e no seu desenvolvimento pessoal. Esse é um dos pilares de inovação do Projeto. Paralelamente, a equipa de professores é apoiada a desenvolver atividades sem aulas, com acesso a roteiros de aprendizagem para estudo autónomo e trabalho de projeto.

Há vários estudos que demonstram os benefícios sócio-emocionais e académicos das práticas de Trabalho em Círculo:

*Redução de suspensões, expulsões, ações disciplinares, conflitos interpessoais, e incidentes de bullying;

*Aumento do sucesso académico;

*Ambiente escolar mais seguro, feliz e inclusivo;

*Aumento do compromisso e satisfação escolar dos estudantes;

*Maior equidade na aplicação da disciplina escolar;

*Reforço dos Activos de Desenvolvimento (Enhanced Development Assets Ⓡ, Search Institute).

(1) The Maastricht Declaration referência (2003). Relatório sobre a Educação para o Desenvolvimento e Educação Global em Portugal.

(2) Referências Way of Council: https://waysofcouncil.net, https://www.circleways.org, Joe Provisor, Circle Ways (2017). Becoming a Circle Ways School, Whole-School Restorative Practices + Social-Emotional Learning.  Los Angeles – USA.

(3) Referências Sociocracia: What is Sociocracy? School Circles.


Metodologias

Fotografia: Sala de alunos na Escola EB2,3S Aquilino Ribeiro antes de uma sessão de Círculo. “Ser livre não é apenas quebrar as próprias correntes, mas viver de uma maneira que respeite e aumente a liberdade dos outros.” Nelson Mandela.

“Numa escola primária do bairro, as crianças formam um conselho para criar soluções criativas e não violentas para os seus conflitos quotidianos. Os membros do conselho – alunos do quarto, quinto e sexto anos usam crachás no recreio e intervêm quando ocorrem problemas. Eles chamam um círculo quando é necessário, para que cada criança seja ouvida e uma solução seja alcançada. Uma professora senta-se com eles como testemunha, mas não interfere a menos que o processo das crianças fique parado ou eles a chamem para obter ajuda. Eles estão a aprender em círculo.” Christina Baldwin (1998). Calling the Circle – The First and Future Culture. p.6. USA.

Mediante estratégias participativas multidisciplinares a equipa do Projeto, em conjunto com os professores, técnicos e crianças/jovens, desenvolve as bases para co-criar um sistema escolar mais solidário e cooperativo.

A Associação Florescer desenvolve uma abordagem sistémica com metodologias participativas e de aprendizagem em círculo, em sala e no exterior, apoiando a equipa de professores no desenvolvimento de trabalho de estudo autónomo e de projeto, grupos de responsabilidade, tutorias-júnior, jogos lúdico-pedagógicos, oficina de emoções, rodas rítmicas, council e conselhos de alunos em sociocracia.

A equipa desenvolve formação acreditada e em contexto com professores, formação-ação de jovens líderes para a paz, tutoria-coaching de professores (individual e em grupo), capacitação de assistentes operacionais, dinamizando paralelamente a Rede de Educação no Bairro dos Navegadores e o Núcleo de Investigação e Desenvolvimento.

Metodologias Participativas de Aprendizagem em Sala e no Exterior:

Estudo Autónomo (Roteiros de Aprendizagem)

Trabalhos de Projeto

Grupos de Responsabilidade (incluindo formação-ação de jovens líderes no Grupo da Paz)

Tutorias-Júnior (Apoio entre Pares)

Jogos Lúdico-Pedagógicos

Oficina de Emoções

Aprendizagem em Círculo com Rodas Rítmicas, Council e Conselhos de Alunos (Sociocracia)

A abordagem envolve diferentes vertentes de ação:

I. Cursos de formação acreditada e em contexto com a equipa de professores.

II. Sessões de trabalho em sala com as crianças e jovens, integrando a equipa de professores.

III. Sessões de tutoria-coaching com os professores das turmas envolvidas (individual e em grupo).

IV. Sessões de capacitação com assistentes operacionais.

V. Dinamização da Rede de Educação no Bairro dos Navegadores com projetos de intervenção social e parceiros locais.

VI. Núcleo de Investigação e Desenvolvimento (1).

……………………………………………………………………………………………………………..

I. Cursos de Formação-Ação:

*Formação-ação “Práticas colaborativas de aprendizagem – do castigo à reflexão, do conflito ao consenso, da competição à colaboração”
| Formação Acreditada 25 horas.

Objetivos do Curso | 1. Reconhecer que a (in)disciplina é uma oportunidade de desenvolvimento interpessoal; 2. Praticar uma abordagem sistémica e global na resolução de conflitos; 3. Assegurar práticas de comunicação autêntica, escuta e observação no contexto de aprendizagem; 4. Implementar ferramentas desbloqueadoras: dinâmicas ativas que transformam conflitos e situações críticas de risco; 5. Realçar e integrar fatores críticos de sucesso na aplicação de práticas colaborativas. 

*Formação-ação “Aprendizagem em círculo” | Formação Acreditada 25 horas.

Objetivos do Curso | 1. Reconhecer e experienciar o impacto do Trabalho em Círculo, enquanto processo reparador e construtivo da aprendizagem e da disciplina, no contexto escolar (processos democráticos/sociocráticos com toda a comunidade); 2. Saber aplicar o Trabalho em Círculo na construção sócio-emocional e competências académicas de todas as pessoas envolvidas; 3. Identificar os diferentes formatos de Trabalho em Círculo e adequar os mesmos à realidade emergente (incluindo assembleias de turma/escola); 4. Desenvolver sessões em parceria, promovendo o diálogo e a expressão autêntica e criativa em contexto de grupo; 5. Integrar os fatores críticos de sucesso do Trabalho em Círculo na educação.

(1) Avaliação e monitorização | O projeto tem uma avaliação global, incluindo estudos de avaliação de impacto pelo Núcleo de Investigação e Desenvolvimento da Associação Florescer, integrando investigadores da área e da Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade de Lisboa.

Projeto

O Projeto Aprender em Círculo decorre no Agrupamento de Escolas Aquilino Ribeiro, com o objetivo de promover ferramentas participativas e de aprendizagem em círculo, numa abordagem prática de paz e de inovação.

O Projeto Aprender em Círculo é desenvolvido pela Florescer – Associação de Educação Global, em Escolas TEIP (Territórios Educativos de Intervenção Prioritária) do Concelho de Oeiras, desde o ano letivo de 2018-2019.

Gestão e desenvolvimento: Florescer – Associação de Educação Global.

Implementação: Agrupamento de Escolas Aquilino Ribeiro em Porto Salvo, Oeiras, nas Escolas EB2,3/S Aquilino Ribeiro e EB1/JI Pedro Álvares Cabral de Porto Salvo, em turmas de 1º, 2º e 3º Ciclos (incluindo PIEF – Programa Integrado de Educação e Formação).

Apoios: Uma parceria Florescer-Associação de Educação Global, Ministério da Administração Interna e Câmara Municipal de Oeiras.

Âmbito: CLS – Contratos Locais de Segurança do Ministério da Administração Interna, com especial enfoque no Bairro dos Navegadores.

Equipa

A Associação Florescer desenvolve abordagens inovadoras na área da educação global e conta com uma equipa de profissionais com vasta e diversificada experiência na educação e no campo social.

O trabalho em ferramentas participativas tem sido desenvolvido ao longo de vários anos no Centro de Educação Global da associação, nos núcleos de trabalho, na formação de professores, em consultoria, investigação & desenvolvimento, em projetos pessoais e redes ligadas à Florescer.

Equipa do Projeto | Florescer – Associação de Educação Global:

*Alexandra Fidalgo | Investigadora | alexandra.fidalgo@florescer.pt

*Helena Rodrigues | Consultora/formadora | helena.rodrigues@florescer.pt

*Maria Teresa Mendes | Coordenadora/consultora/formadora | teresa.mendes@florescer.pt | www.brilhar.pt | Linkedin

*Teresa Manuel | Consultora/formadora | teresa.manuel@florescer.pt

Trabalho em Rede:

*Rede de Educação no Bairro dos Navegadores (3ª edição).

*Circle Ways | Joe Provisor | Parceiro dos Estados Unidos da América | Área de Círculo em Escolas (1ª, 2ª e 3ª edições).

*WonderingSchool | Marianne Osório e Charlie Shread | Área de Sociocracia em Escolas (2ª e 3ª edições).

*Manuel Pelágio | Revolutions for a Better World | Apoio Área de Coaching e Desenvolvimento Pessoal (1ªedição).

*Between-Parcerias para o Desenvolvimento Social | Área Social e Comunitária (1ª edição).